Skip to main content

O observador das cidades

O arquiteto Roberto Luís de Melo Monte-Mor coordena há 10 anos a equipe da UFMG no planejamento da Região Metropolitana de Belo Horizonte

O observador das cidades

Arquiteto Roberto Luís de Melo Monte-Mor

Em 1973, ao chegar à Amazônia pela primeira vez para um trabalho de planejamento urbano no interior de Rondônia, o arquiteto mineiro Roberto Luís Monte-Mor descobriu que o que tinha estudado não bastava para explicar o que via: a impossibilidade de estabelecer distinções claras entre o espaço urbano e o rural, que pareciam fundir-se.

Veio daí uma de suas principais contribuições teóricas, o conceito de urbanização extensiva, que implica o prolongamento do tecido urbano para o campo, formando espaços híbridos, identificada nas últimas décadas em todo o país. Leia+Mais→

Melhorias na geração e transmissão de energia elétrica

Através de método computacional, pesquisadora Silvia Maria Simões de Carvalho objetiva aprimorar fluxo em hidroelétricas e termoelétricas

Melhorias na geração e transmissão de energia elétrica

Professora Silvia Carvalho, do Campus Sorocaba da UFSCar

Como produzir energia via hidroelétricas e termoelétricas, com menor custo de geração e menores perdas nas linhas de transmissão que levam a energia até o consumidor final? Essa é a questão central de uma pesquisa conduzida no Campus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que busca aprimorar esse fluxo de energia, evitando a elevação dos custos e, principalmente, a ocorrência de blecautes (apagões). Leia+Mais→

Dificuldades da moradia popular

Livreto do acervo do CEDEM conta uma das histórias que não deram certo

Moradia popular / Cedem

A deficiência de habitação popular no Brasil é histórica. Em 1961 havia 15 milhões de brasileiros vivendo em cortiços, mocambos e favelas, segundo informação de um folheto produzido pelo então ministro do Trabalho e Previdência Social André Franco Montoro (1961 – 1962). O documento intitulado Campanha Nacional da Casa Própria – Casas para a Família Trabalhadora integra o Acervo Histórico do Movimento Operário Brasileiro, custodiado no CEDEM. Leia+Mais→

A questão urbana na geocultura

Ciclos de importação, exportação e tradução de conhecimento sobre cidades na América Latina / Por Héctor Marcelo Rodríguez Mancilla

Geocultura

Héctor Marcelo Rodríguez Mancilla

De autoria de Héctor Marcelo Rodríguez Mancilla, o trabalho La cuestión urbana en la geocultura: ciclos de importación, exportación y traducción del conocimiento sobre ciudades en América Latina, visa compreender as transformações dos diferentes momentos histórico-teóricos da questão urbana no desenvolvimento da geocultura do sistema-mundo capitalista.

Resumo da tese – O objetivo central dessa tese foi compreender as transformações dos diferentes momentos teórico-históricos da questão urbana no desenvolvimento da geocultura do sistema-mundo capitalista. Para isto, adotamos uma perspectiva de análise do capitalismo como sistema histórico pela necessidade de questionar a produção, circulação e adaptação de conhecimentos hegemônicos sobre as cidades na América Latina e o predomínio do nacionalismo metodológico que dificulta o debate sobre a construção de teorias urbanas latino-americanas. Leia+Mais→

Cortiços no centro do Rio

Pesquisa pioneira aponta a existência de 155 cortiços em área central do Rio de Janeiro

Cortiços no centro do Rio

O levantamento dos cortiços na área central do Rio de Janeiro foi iniciado em 2016 por meio da Pesquisa Prata Preta, no âmbito do projeto de extensão Morar, Trabalhar e Viver no Centro. Inicialmente, a pesquisa teve como foco a área portuária, onde encontra-se em curso, desde 2009, a Operação Urbana Consorciada da Região do Porto, mais conhecida como Porto Maravilha, sendo posteriormente estendida para englobar a região central. Leia+Mais→

A exposição ‘Outros Territórios’ em BH

Vinte e seis trabalhos ficarão expostos até 2 de junho no Viaduto das Artes, no Barreiro, em Belo Horizonte, antes de ocuparem as palafitas do Buritis

Outros Territórios

Serão expostas 26 propostas de arte e arquitetura selecionadas pelo júri e pela comissão organizadora da Chamada Internacional de Projetos para Intervenção Urbana Outros Territórios.

O concurso foi realizado neste ano com o objetivo de reunir um conjunto de intervenções efêmeras para as palafitas (vigas e pilares aparentes) de prédios do bairro Buritis, em Belo Horizonte. Fica em cartaz até o dia 2 de junho. Leia+Mais→

Ocupação Gregori Warchavchik

Mostra, que abre no dia 27 de abril e fica em cartaz até 23 de junho, apresenta Gregori Warchavchik, revolucionário da arquitetura e criador da primeira casa modernista em São Paulo

Gregori Warchavchik

Gregori Warchavchik à frente da casa da rua Santa Cruz

Quando publicou um manifesto rompendo com a arquitetura eclética paulistana, fazia quatro anos que o imigrante judeu ucraniano havia chegado ao Brasil, depois de trabalhar para o arquiteto neoclássico Marcelo Piacentini, na Itália. Um par de anos depois, ele construiu a primeira casa moderna brasileira, no bairro Vila Mariana.

A nova mostra da série Ocupação, abre no dia 27, no Piso Térreo do instituto, como é tradição, e apresenta a trajetória deste arquiteto. Um recorte da mostra se estende até a Vila Mariana para ser exibido no Museu Lasar Segall, outra casa projetada por ele. Leia+Mais→

Centenário de José Zanine Caldas

25 de abril de 2019 é dia de comemorar o centenário de José Zanine Caldas, viva o design brasileiro!

Zanine Caldas

Conhecido como “o mestre da madeira” por conta de seus trabalhos primorosos com essa matéria-prima, suas peças de mobiliário marcaram páginas importantes da história do design nacional, pois promoviam a integração da experiência artesanal brasileira e do movimento moderno de forma singular.

Em breve todo o seu legado será comemorado com o lançamento de um livro que reunirá arquitetura, arte e design e a construção de um museu em sua homenagem na cidade de Belmonte na Bahia, local de seu nascimento. Leia+Mais→