Skip to main content

FNA lamenta morte da vereadora Marielle Franco

A Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) lamenta profundamente a morte da vereadora do PSOL Marielle Franco ocorrida em decorrência de ataque de atiradores na noite desta quarta-feira (14/3) no Rio de Janeiro (RJ).

Marielle Franco

Ativista e militante das causas das cidades brasileiras e das mulheres, a socióloga esteve ao lado da FNA em evento promovido pelo CAU/RJ no dia 7 deste mês em alusão ao Dia Internacional da Mulher. Suas palavras e pensamento contundente foram eternizadas em reportagem publicada no site da federação.

Em um de seus últimos pronunciamentos, a presidente da Comissão da Mulher na Câmara Municipal do Rio de Janeiro conclamou a sociedade a debater as questões de gênero além do mês de março. “A perspectiva de gênero deve ser discutida, mas não apenas quando é comemorado do Dia Internacional da Mulher. Política também é esse lugar da identidade de gênero. Um lugar onde a mulher precisa estar na centralidade, um cenário condizente com 2018”. Leia+Mais→

Revisão da Lei de Zoneamento pode gerar perdas

Revisão da Lei de Zoneamento pode gerar perdas anuais de R$ 150 milhões para a cidade de São Paulo. Organizações da Sociedade Civil afirmam que possíveis alterações ferem diretrizes do Plano Diretor e que só favorecerão o mercado imobiliário

Zoneamento

Mais de 150 organizações da sociedade civil, que representam setores ligados ao meio ambiente, habitação, mobilidade, patrimônio, urbanismo, universidades, associações de bairro, sindicatos, institutos, movimentos, entre elas o IAB/SP (Instituto de Arquitetos do Brasil), Rede Nossa São Paulo, CicloCidade, UMM, FLM, Cidade Viva, entregaram uma carta aberta ao prefeito João Doria Jr, alertando para os prejuízos que a revisão da Lei de Zoneamento pode causar e solicitando a suspensão da mesma. Segundo os especialistas das instituições, se as alterações propostas forem aprovadas, o poder municipal abrirá mão de cerca de R$ 150 milhões por ano. Em 15 anos, o Município deixará de arrecadar R$ 2 bilhões, o que daria para construir 1O hospitais públicos. Além do dinheiro, não haverá mais a obrigatoriedade de construções sociais em regiões periféricas, aprofundando assim a desigualdade social. Leia+Mais→

Reformas sustentáveis de imóveis públicos

Utilizando prédio projetado por Niemeyer, ITA lança projeto-modelo para estabelecer práticas sustentáveis nas reformas de imóveis públicos. Projeto Habitas contempla a modernização de duas edificações do DCTA com selo AQUA-HQE e o desafio de alcançar o mais alto nível de certificação para a sustentabilidade, o Living Building Challenge
Niemeyer

Projeto de Niemeyer

Práticas e técnicas sustentáveis em reformas e retrofit (modernização de um imóvel antigo), especialmente em edificações públicas, são viáveis e devem ser adotadas pela construção civil brasileira. É para comprovar essa afirmação que o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) lançou na quarta-feira (31/01), o Projeto Habitas.

De forma a contribuir para uma melhor compreensão da urgência do tema, cuja essência vai pautar a engenharia, o design e a arquitetura ao longo dos próximos anos, o Projeto Habitas contempla a reforma de duas edificações do campus do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos (SP) – a Casa Niemeyer e a Casa de Cultura & Sustentabilidade –, e visa comprovar as vantagens socioeconômicas de uma reforma sustentável em relação ao modus operandi atual da construção civil. Leia+Mais→

FNA em defesa do estado democrático de direito

A regras são criadas para estabelecer princípios básicos de vida em sociedade

trf

Direitos e deveres que a civilização humana tem lapidado a ferro e fogo desde o código de Hamurabi, onde a lei de talião (tal qual) prevalecia. Quanto mais avançada é a cultura de uma civilização, mais nos afastamos da barbárie (a ausência de regras) e da vingança. A raça humana tem evoluído, pelo menos acreditamos nisso.

O britânico Thomas Paine, um político revolucionário que lutou na Revolução Americana, sendo um dos Founding Fathers of the United States, e na Revolução Francesa, escreveu em Os Primeiros Princípios do Governo, “Quem quer garantir a própria liberdade, deve preservar da opressão até o inimigo; pois, se fugir a esse dever, estará a estabelecer um precedente que até a ele próprio há-de atingir”. Leia+Mais→

As muralhas estão caindo

Para o bem das nossas cidades, os loteamentos fechados começaram a acabar e, logo, os ricos e milionários que neles moram vão ter que conviver com a “gente diferenciada” em relação às quais eles querem manter distância./ José Roberto Fernandes Castilho

loteamentos / pixabay

E começou a acabar pelo nome: nova lei federal de 2017 instituiu o “loteamento de acesso controlado” que substitui o chamado “loteamento fechado”, figura que, na verdade, nunca existiu na legislação federal. Isto quer dizer que, como as vias e demais áreas públicas dos loteamentos pertencem ao Município, as pessoas terão livre acesso a elas desde que identificadas.

A norma já está vigorando e introduziu modificação importante na lei do parcelamento do solo para dispor que este tipo de loteamento terá “controle de acesso que será regulamentado por ato do poder público municipal, sendo vedado o impedimento de acesso a pedestres ou a condutores de veículos, não residentes, devidamente identificados ou cadastrados” (art. 2º/§ 8º da Lei 6766/79). Portanto, se impedir não pode mais, a lei já garante a todos o direito de acesso ao loteamento, desde que identificados ou cadastrados, uma coisa ou outra. Impedir este acesso será ato ilícito, semelhante, por exemplo, ao impedimento do acesso público às praias, que é crime. Leia+Mais→

Contrastes na Arquitetura de São Paulo

Projeto da Fundação Stickel gera ensaio fotográfico sobre a cidade, com curadoria de Ana Mello
Fundação Stickel

Praça das Artes, do Brasil Arquitetura, por Diego Rodrigo Porto; SESC 24 de Maio, de Paulo Mendes da Rocha + MMBB, por Giovana Santos Vieira

Mega estruturas, equipamentos urbanos, passarelas, a arquitetura ocupada no centro da cidade e a arquitetura das periferias. Estes são alguns dos pontos retratados por 12 alunos de um workshop gratuito e aberto à comunidade promovido pela Fundação Stickel com apoio do CAU/SP. O trabalho foi reunido em um ensaio com curadoria da fotógrafa Ana Mello, também responsável por ministrar o curso, denominado “Franz Heep: registro no centro e revelação na periferia”. Leia+Mais→

Requena destaca o país internacionalmente

Guto Requena ministra aulas e workshops em universidades e eventos para mostrar como a tecnologia digital pode transformar a arquitetura urbana das cidades e promover o bem-estar das pessoas, ideias revolucionárias do arquiteto brasileiro destacam o país em palestras e eventos internacionais
Guto Requena

O arquiteto e designer Guto Requena no Congresso ICOUL em Barcelona

Após Harvard, em setembro, foram mais de 10 palestras internacionais promovendo o Brasil, entre elas, Sorbonne em Paris, Humboldt em Berlim, Congresso Icoul em Barcelona, Ipca em Barcelos (Portugal) e KEA em Copenhagem. No último dia 18, o arquiteto e designer Guto Requena representou o Brasil no OPEN INNOVATIONS FORUM em Moscou, em uma palestra com o tema: “Economia digital e os desafios da transformação global”. Leia+Mais→

B&L Arquitetura leva Prêmio FNA

FNA divulga vencedor do 12º Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano
B&L Arquitetura

Arquitetos Maria Edwiges Sobreira Leal e Eduardo Beggiato, do escritório B&L Arquitetura

A Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) escolheu nesta segunda-feira (2/10) os vencedores da 12ª edição do Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano. O reconhecimento será concedido aos arquitetos e urbanistas Maria Edwiges Sobreira Leal e Eduardo Beggiato, que atuam à frente do escritório B&L Arquitetura, de Belo Horizonte (MG) na categoria Setor Privado. A dupla será premiada por dois trabalhos de qualificação do espaço urbano. Um dos projetos é do Sistema BRT, localizado nas avenidas Paraná e Santos Dumont, em Belo Horizonte, que teve como objetivo solucionar do ponto de vista arquitetônico e urbanístico a implantação de seis estações de embarque, incluindo a requalificação dos espaços públicos e melhoria da acessibilidade de pedestres e ciclistas. O outro projeto desenvolvido e reconhecido foi o de revitalização e reforma da Praça da Estação, no centro da capital mineira. Leia+Mais→