Skip to main content
Milão 2020

FNA sobre Ocupação Paissandu

Nota da FNA em solidariedade às vítimas da tragédia em São Paulo A Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) vem a público lamentar a tragédia ocorrida na madrugada deste 1º de maio no centro de São Paulo (SP) com o incêndio e desabamento da Ocupação Paissandu. O edifício Wilton Paes de Almeida, um significativo […]

Habitação popular e cidades democráticas

Habitação popular e cidades democráticas

Cresce nas cidades brasileiras o debate sobre o direito das famílias de baixa renda de acessarem serviços de Arquitetura e Urbanismo gratuitamente. 08/05 debate em Pelotas Completando dez anos em 2018, a lei da Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS), será tema de debate neste mês de maio, em Pelotas (RS). O município […]

PL tira prerrogativas setoriais

PL tira prerrogativas setoriais

Alerta: PL tira prerrogativas para definir atuação privativa de arquitetos e urbanistas   Conselho de Arquitetura e Urbanismo tem alertado aos profissionais para que acompanhem a tramitação na Câmara dos Deputados de um Projeto de Lei que prevê a revogação da prerrogativa legal do Conselho para definir as áreas de atuação privativa dos arquitetos e […]

Extinção da FEE

Extinção da FEE

Saergs e FNA repudiam extinção da Fundação de Economia e Estatística (FEE) O Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul (Saergs) e a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) repudiam veementemente a extinção da Fundação de Economia e Estatística (FEE), concretizada nesta quinta-feira (5/4) por meio de decreto publicado no Diário […]

Por que nós, arquitetos e urbanistas, pagamos a CSU 2018

Por que nós, arquitetos e urbanistas, pagamos a CSU 2018

Nós trabalhamos pela cidade, pensamos no coletivo e atuamos pelo bem da nossa sociedade, somos arquitetos e urbanistas E, em 2018, pagamos a Contribuição Sindical Urbana (CSU). Muitos podem perguntar por que fizemos isso, se estão dizendo que, agora, ela é facultativa. Nós pagamos porque ela nunca se fez tão necessária como hoje. Agora é […]

Condições de segurança para moradia popular

Condições de segurança para moradia popular

Moradia popular em prédios desocupados deve considerar impactos arquitetônicos e urbanísticos   No fim do ano passado, o destino de um edifício no centro de São Paulo, ocupado há mais de 10 anos por 237 famílias sem-teto (cerca de 950 pessoas), foi finalmente definido. Comprado pela prefeitura, será transformado em moradia popular. A poucos quilômetros […]